Congresso Brasileiro do Sono

Página Inicial » Inscrições Científicas » Trabalhos

Dados do Trabalho


Título

Reflexão sobre o tempo de tela e a qualidade de sono

Introdução

A luz azul-violeta é emitida por diversos equipamentos eletrônicos tais como computadores, ‘tablets’ e 'smartphones'. Essa luz emitida pelos eletrônicos estimula várias regiões cerebrais e interfere no funcionamento natural do organismo. A luz captada por fotorreceptores na retina gera estímulos que, através do nervo óptico, chegam ao núcleo supraquiasmático. Os estímulos, a partir daí, atingem várias regiões cerebrais, inclusive a glândula pineal, que responde aos estímulos induzidos pela luz interrompendo a produção do hormônio melatonina. Devido ao uso prolongado desses equipamentos eletrônicos, pode ocorrer uma desregulação dos sistemas de indução de sono, levando ao desenvolvimento de distúrbios associados ao sono. O público pré-adolescente e adolescente, por conta do maior uso dessas tecnologias, tem um maior risco de sofrer tais transtornos, em especial de insônia.

Objetivo

Avaliar as consequências do tempo de tela na qualidade do sono dos estudantes do ensino fundamental II de uma escola municipal, em Dourados-MS.

Métodos

Trata-se de um estudo quantitativo com aplicação de três questionários online entre os estudantes do ensino fundamental II, dos turnos matutino e vespertino. O primeiro questionário foi elaborado pelos autores e contém variáveis sociodemográficas. Para a identificação da qualidade do sono entre os estudantes, será aplicado o Índice de Qualidade do Sono de Pittsburgh (PSQI, validado para português por Bertolazi, em 2011 e, por último, a Escala de Sonolência de Epworth (ESE), também validada por Bertolazi em 2009. A amostra será obtida por meio da calculadora de taxa amostral de SANTOS, GEO. Os dados obtidos serão analisados por
meio dos testes T-student e Anova, de modo a correlacionar os três questionários. Os responsáveis pelos alunos que participarem da pesquisa deverão preencher o Termo de Consentimento Livre e Esclarecido (TCLE) e os estudantes deverão preencher o Termo de Assentimento Livre e Esclarecido (TALE), conforme a resolução CNS466/2012. A coleta e análise dos dados se dará entre os meses de agosto e novembro de 2021.

Resultados

Sem resultados.

Conclusões

É esperado que o tempo maior de exposição às telas leve a maiores prejuízos nos aspectos relacionados ao sono, com distúrbios como a insônia e a sonolência diurna excessiva; estes, por conseguinte, levam a sérios comprometimentos cognitivos e acadêmicos.

Palavras-chave

Insônia; Estudantes; Tecnologia; Ensino Fundamental.

Área

Projetos

Instituições

Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul (UEMS) - Mato Grosso do Sul - Brasil

Autores

Jaqueline Gonçalves Larrea Figueredo, Marjorie Fernanda Rocha Frozza, Aline de Oliveira Pereira Ferrari, José Carlos Rosa Pires de Souza, Cecília Rezende de Almeida Oliveira, Alessandra Aparecida Vieira Machado, Lucas Rasi Cunha Leite, Eduardo de Sousa Martins Silva